O que é necessário para abrir um Comércio Atacadista?

/O que é necessário para abrir um Comércio Atacadista?
O que é necessário para abrir um Comércio Atacadista?2018-03-20T16:06:27+00:00
Para iniciar a abertura de uma empresa no ramo de Comércio Atacadista, uma das providências mais importantes a ser tomada é a definição do endereço.

Muitos empresários escolhem o endereço analisando somente a localização, o espaço e o custo, mas para não ter problemas futuros com a fiscalização municipal e estadual,  é muito importante analisar os seguintes pontos:

– Verificar se o imóvel terá condições de obter o Alvará de Funcionamento (planta aprovada, certificado de regularidade, zoneamento, checar se a atividade poderá ser exercida na região)

– verificar se o imóvel terá condições de obter o visto Ambiental emitido pela Cetesb caso o tipo de comércio obrigue, como por exemplo o comércio atacadista de produtos alimentícios com fracionamento de grãos.

Após escolher o local e efetuar todas estas consultas, o empresário pode iniciar o processo de abertura da empresa.

Atualmente o prazo médio em São Paulo para abertura de empresa na atividade de Comércio atacadista é de 30 dias para obtenção do registro na Jucesp, CNPJ, Inscrição Estadual e Inscrição Municipal.

Para obtenção do alvará de funcionamento e do visto ambiental, o prazo pode se estender por vários meses, dependendo de cada situação.

IMPOSTOS

Existem 03 tipos de regimes  tributários para a atividade de Comércio  Atacadista, são eles:

  • Simples Nacional (salvo algumas exceções)
  • Lucro Presumido
  • Lucro real

Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime que engloba vários impostos em uma única guia, o percentual varia de 4% até 12% sobre o faturamento bruto, sendo que o limite máximo de faturamento anual é de até R$ 3.600.000,00.

Lucro Presumido

No regime do Lucro Presumido, são vários impostos que incidem sobre o faturamento bruto, o percentual total é de 5,93% a 6,93% de impostos federais + a apuração do ICMS que é calculado sobre 18% das saídas de mercadorias (considerando-se o Estado de SP)  abatendo-se o crédito de ICMS das entradas de mercadorias, ainda há um adicional de Imposto de  Renda caso o faturamento trimestral ultrapasse R$ 750.000,00, o adicional é de 0,80% sobre o valor do faturamento  excedente.

Lucro Real

Como o próprio nome já diz, o regime tributário do Lucro real é calculado de acordo com o valor real apurado de Lucro, os percentuais são maiores, mas são aplicados apenas sobre os valores apurados, sendo que na legislação consta quais são as despesas dedutíveis e quais são as despesas  indedutíveis.

Os percentuais de impostos do Lucro real são:

Pis e Cofins:  9,25% sobre o faturamento bruto descontando-se algumas despesas

IRPJ: 15% sobre o lucro apurado a cada  trimestre

CSSL: 24% sobre o lucro apurado a cada trimestre

Adicional de IR: 0,80 sobre o valor excedente de lucro apurado acima de R$ 750.000,00 no trimestre.

ICMS:  Percentual  aplicado sobre as saídas (SP = 18%) menos o ICMS das entradas de mercadorias (cálculo igual ao do Lucro Presumido).

Qual é o melhor regime tributário?

Para entender qual é o melhor regime tributário para a empresa, é necessário fazer um comparativo bem detalhado entre os regimes tributários, analisar o porte da empresa, a estimativa de faturamento para o próximo exercício, o perfil dos fornecedores e clientes, etc.

O recomendado é que a empresa contrate uma boa Assessoria Contábil para efetuar os cálculos e emitir um parecer técnico.

Katia Gomes – contadora – diretora da Kaed Assessoria Contábil

contato

Kaed Contabilidade – Assessoria Empresarial

Rua Coronel Gustavo Santiago, 159

Tatuapé – São Paulo/SP

Telefone: 55 11 2293-7774

email: [email protected]

Entre em contato:

[contact_form]

(*)campos obrigatórios
 

bt-quero-abrir-empresa

bt-quero-abrir-empresa

bt-quero-abrir-empresa